JULGAMENTO PELO STJ SOB O RITO DOS RECURSOS REPETITIVOS (RECURSO ESPECIAL REPRESENTATIVO DE CONTROVÉRSIA Nº 1.221.170/PR)
1 de junho de 2018
Sob o rito de recursos repetitivos, o Superior Tribunal de Justiça (STJ) fixou as seguintes teses: (i) é ilegal a disciplina de creditamento prevista nas Instruções Normativas da SRF nºs 247/2002 e 404/2004, porquanto compromete a eficácia do sistema de não-cumulatividade da contribuição ao PIS e da COFINS, tal como definido nas Leis 10.637/2002 e 10.833/2003; e (ii) o conceito de insumo deve ser aferido à luz dos critérios de essencialidade ou relevância, ou seja, considerando-se a imprescindibilidade ou a importância de terminado item - bem ou serviço - para o desenvolvimento da atividade econômica desempenhada pelo Contribuinte.  
Diante disso, o STJ deu parcial provimento ao recurso interposto pelo contribuinte, para determinar o retorno dos autos à instância de origem, a fim de que se aprecie, em cotejo com o objeto social da empresa, a possibilidade de dedução dos créditos relativos a custo e despesas com: água, combustíveis e lubrificantes, materiais e exames laboratoriais, materiais de limpeza e equipamentos de proteção individual (EPI).  

João Guilherme Sauer
jgsauer@villemor.com.br

Marcus Francisco
marcusfrancisco@villemor.com.br

Lara Oliveira
laraoliveira@villemor.com.br